30 / 04 / 2014

Um inusitado presente de casamento de Pai pra Filha: um belo Ford “A” feito em casa!

30_fa30 001

Engenheiro alagoano constrói mais um carro artesanal na própria garagem. Dessa vez a escolha do modelo foi um “Ford A” 1930 ////

Bela carroceria de duas portas era designada como Phaeton Deluxe. No ano de 1930 apenas foram fabricadas 3.946 unidades iguais à esta

Bela carroceria de duas portas era designada como Phaeton Deluxe. No ano de 1930 apenas foram fabricadas 3.946 unidades iguais à esta

Qual o preço de um sonho? Até que ponto vale à pena se esforçar por um feito especial? Questões como essas parecem não ter respostas, já que os valores das paixões não podem ser mensurados.

Traseira do chamosíssimo calhambeque lembra a popa de alguma velha embarcação

Traseira do chamosíssimo calhambeque lembra a popa de alguma velha embarcação

Em outras duas ocasiões aqui, já mostrei o trabalho artesanal de alto padrão do Engenheiro Mecânico Marco Antônio Gonçalves Pontes. Dr.Marco, um estudioso das marcas Jeep e Ford, nos últimos anos construiu – à mão – na garagem da própria casa, duas réplicas perfeitas dos jipes nacionais 1951 e 54. Os dois veículos são extremamente exatos aos originais e foram dados de presente a seus filhos homens.

Motorização utilizada é um VW/Ford CHT de 4 cilindros e 75 hp de potência máxima

Motorização utilizada é um VW/Ford CHT de 4 cilindros e 75 hp de potência máxima

Após essas árduas missões que consumiram anos de labuta e muito suor, a coisa parecia ter chegado ao fim, mas um novo panorama surgiu: o casamento de sua única filha. Nesse caso, o propósito era igualmente importante, mas tinha um teor especial: o de levar a noiva até a porta da igreja à bordo de uma réplica de um Ford A de 1930. Acredite: a ideia foi colocada em prática e o veículo ficou pronto praticamente dois anos e meio depois, somente a algumas horas da moça subir ao altar. Mas ele conseguiu.

Cãozinho veloz que adorna a tampa do radiador é a peça mais requintada desta cópia de alta qualidade. Uma escultura reproduzida nos mínimos detalhes

Cãozinho veloz que adorna a tampa do radiador é a peça mais requintada desta cópia de alta qualidade. Uma escultura reproduzida nos mínimos detalhes

 

Mãos à obra >> “A primeira dificuldade que tive foi a de saber exatamente quais as medidas exatas e os tamanhos das partes que iriam compor o carro. Apesar de existirem muitas informações na internet, vários detalhes técnicos do projeto original não foram encontrados. O jeito foi pedir ajuda aos amigos e um deles, chamado Aurélio Backo, proprietário de uma empresa que fabrica réplicas de carrocerias Ford em fibra de vidro, me ajudou muito. Também verifiquei de perto alguns detalhes num Ford A original do saudoso amigo Ênio Barbosa. Esse foi o ponto inicial: colocar o projeto no papel para poder transformar isso em realidade”, explica Marco Pontes.

Interior não segue 100% o projeto original e foi customizado ao gosto do construtor

Interior não segue 100% o projeto original e foi customizado ao gosto do construtor

 

Partindo do zero >> Bate daqui, corta dali, serra acolá… É bem difícil imaginar que de algumas folhas de chapa metálica, possa surgir um veículo em escala real. A escolha do modelo deu-se pela paixão do proprietário pelo Ford “A” de duas portas na versão “Phaeton Deluxe”, ano 1930. Essa série teve apenas 3.946 unidades fabricadas naquele ano e custava à época cerca de US$ 645 (duzentos dólares a mais que os Fordinhos mais comuns do momento).

Veja o primor da construção das rodas raiadas: estrutura foi cortada, moldada e soldada com perfeição. Além do conjunto básico, os raios ficaram exatamente iguais aos originais

Veja o primor da construção das rodas raiadas: estrutura foi cortada, moldada e soldada com perfeição. Além do conjunto básico, os raios ficaram exatamente iguais aos originais

“Escolhi esse carro pela beleza da sua carroceria e por ser um pouco diferente dos Ford A que vemos rodando por aí. Naquele tempo a marca americana fabricava 14 tipos de modelos diferentes, mas esse é o que mais me agrada”, ressalta o engenheiro.

Faróis, radiador e várias outras peças foram forjados em aço inox para depois serem polidos e devidamente acabados com o maior esmero possível. Foram consumidos mais de dois anos de trabalho no geral para finalizar a obra

Faróis, radiador e várias outras peças foram forjados em aço inox para depois serem polidos e devidamente acabados com o maior esmero possível. Foram consumidos mais de dois anos de trabalho no geral para finalizar a obra

 

Quebra cabeças >> Fui testemunha ocular dos longos meses de trabalho necessários para a gestação desse carismático brinquedo. A estrutura do cockpit se assemelha a de um barco, principalmente a traseira que lembra demais a popa de uma antiga embarcação.

Mais um detalhe do para-lama traseiro do lado esquerdo e também do para-choques totalmente esculpido em aço com exatidão perante o modelo original

Mais um detalhe do para-lama traseiro do lado esquerdo e também do para-choques totalmente esculpido em aço com exatidão perante o modelo original

Procurar no Brasil peças mecânicas e complementos originais de acabamento para esse carro é uma tarefa praticamente impossível, dada a escassez desse tipo de atividade construtiva e também pela limitada cultura do antigomobilismo no país. Aí é que entra a inventividade e o talento de alguns brasileiros como o obstinado engenheiro Marco Pontes.

 

Mão na massa: polimento preciso com máquina manual na finalização da moldura do vidro frontal. Carro somente ficou pronto algumas horas antes do casamento da filha!

Mão na massa: polimento preciso com máquina manual na finalização da moldura do vidro frontal. Carro somente ficou pronto algumas horas antes do casamento da filha!

Arte nas mãos >> O cãozinho veloz que enfeita a tampa do radiador dessa réplica, assim como as rodas raiadas que calçam o modelo são, a meu ver, as cerejas que finalizam o sofisticado bolo. São peças inacreditavelmente bem feitas. Outro detalhe que merece aplausos de pé nesse carro é a curvatura exata dos para-lamas.

Uma das cerejas do respeitável bolo: as rodas feitas em casa com perfeição. Nesta foto, ainda num estágio secundário da construção

Uma das cerejas do respeitável bolo: as rodas feitas em casa com perfeição. Nesta foto, ainda num estágio secundário da construção

Olhando o serviço pronto, julga-se fácil a obra tão complicada. Nesse caso, um experimento em madeira deu lugar a um molde de fibra que, por sua vez, foi materializado em metal. Algo aparentemente simples, mas que, definitivamente, não teve a mãozinha de algum gênio da lâmpada que curte carros antigos.

Parte interna no início do trabalho: carroceria já com proteção anti-corrosão e ajuste da madeira ao painel de instrumentos. O construtor não vende a peça rara por dinheiro nenhum!

Parte interna no início do trabalho: carroceria já com proteção anti-corrosão e ajuste da madeira ao painel de instrumentos. O construtor não vende a peça rara por dinheiro nenhum!

 

Mecânica >> A carroceria dessa cópia do Fordinho A foi firmada em cima de uma estrutura de suspensão bem conhecida no Brasil. Como dito: por falta de opção de engenhos originais, Pontes optou pela suspensão do Chevrolet Opala. A transmissão também foi herdada da GM, com as macias engrenagens do Chevette a colaborar no passeio.

Números, cálculos, tentativas e erros até a concretização de um sonho bonito de construir o próprio carro que levaria a sua filha ao altar.

Números, cálculos, tentativas e erros até a concretização de um sonho bonito de construir o próprio carro que levaria a sua filha ao altar.

Por fim, a caixa de direção escolhida veio do Ford Corcel II e o coração da máquina é um motor VW/Ford CHT de 4 cilindros e 75 hp a gasolina.

Clique do primeiro passeio do Ford A 1930 legitimamente alagoano. Chegou com desenvoltura ampliando o charme do casamento

Clique do primeiro passeio do Ford A 1930 legitimamente alagoano. Chegou com desenvoltura ampliando o charme do casamento

 

Final feliz >> Convite feito, convite aceito. Fui ao casamento e levei a câmera. E não é que a coisa funcionou! O valente Fordinho alagoano subiu com desenvoltura a Av.Governador Afrânio Lages. Esperei atento na frente da Igreja dos Capuchinhos e lá vinha a máquina dobrando a esquina com seus enormes faróis acesos.

Sonho concretizado: Dr.Marco Pontes, astuto engenheiro e artesão, ao lado da filha Ana Carolina, a sortuda que ganhou de presente o lindo automóvel

Sonho concretizado: Dr.Marco Pontes, astuto engenheiro e artesão, ao lado da filha Ana Carolina, a sortuda que ganhou de presente o lindo automóvel

Era agora uma coisa viva, um titã ressuscitado a desfilar sob olhares curiosos. Enfim…, o sonho materializado do engenheiro foi a chancela da persistência, a assinatura de mais uma obra talentosa. O pai estava cheio de orgulho, a bonita noiva ampliou o charme do calhambeque, subiu ao altar, disse sim e o final foi feliz… (Fotos: divulgação/FBA)

30_fa30 016

1 Comentário

  1. Luciano Jose Rigonato disse:

    Coloca mais fotos dos outros carros que ele fez e etapas de montagem e construção.

Deixe seu comentário