07 / 12 / 2017

////

07_pcf071217

:::::

NA PISTA – Audi do Brasil promoverá na semana que vem (12 e 13/12) mais um ´Audi Driving Experience´ para a imprensa nacional. A marca alemã colocará na pista do Autódromo Vello Città alguns dos seus esportivos mais emblemáticos para teste, como por exemplo, os bólidos R8 V10 Plus, RS7 e RS6 Performance. Além deles, os três lançamentos mais importantes da marca neste ano (Audi A3 sedã com cockpit virtual, A5 Sportback e Q5), também estarão disponíveis para avaliação.

BARULHO – Não somente em Maceió (AL) aonde o problema já tornou-se crônico, mas em todo o Brasil, os Detrans e SMTTs não conseguem (ou não têm interesse…) em regularizar as barulhentas motocicletas que trafegam com os escapamentos abertos, adulterados, portanto, fora dos padrões exigidos por lei. São muitas! Desde pequenas motonetas monocilíndricas (essas são as piores) até máquinas com maior cilindrada. Já não bastam as manobras abusivas da maioria dos motoqueiros costurando e andando em fila indiana nos ´corredores´ entre os veículos. É muito barulho poluindo o ar, atormentando as pessoas! Se esses infratores tivessem suas motos multadas e apreendidas até o dia em que fossem devidamente regularizadas com os sistemas de escapamento de fábrica (ou os esportivos dentro do limite de emissão de decibéis), tudo melhoraria. Uma moto com escapamento original – quando acelerada com todo seu fôlego – chega a produzir 92 decibéis. O máximo permitido por lei são 99 decibéis. Já uma motocicleta sem o silenciador de fábrica, pode atingir quase 125 decibéis! Como aferir? Existe um aparelhinho chamado ´Decibelímetro´, que consegue medir com precisão o volume.

PENA – Depois de cinco anos tramitando em Brasília (DF), o projeto de lei 5568/2013 finalmente foi aprovado pela Câmara dos Deputados ontem (6/12). Após solicitação da deputada federal Christiane Yared (PR-PR) ao presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o assunto recebeu a devida análise dos parlamentares. Com a aprovação, o condutor de um veículo que causar um acidente sob efeito de álcool e que for acusado de homicídio, poderá ser preso por 5 a 8 anos. A lei vai para a sanção do presidente Michel Temer, provavelmente, ainda esta semana.

NO PASSADO – Até então, os acusados de matar no trânsito poderiam responder por “homicídio culposo”, com pena de detenção de 2 a 4 anos, mesmo que fosse comprovada a embriaguez ao volante. Pelos direitos atuais previstos no obsoleto código penal brasileiro, uma pessoa condenada até 4 anos, podia responder pelo crime em liberdade. Com a mudança para cinco anos da pena mínima, o motorista culpado terá de responder na cadeia, sem poder converter a quitação do crime para cestas básicas, por exemplo.

AGENDA 1 – Renault do Brasil receberá jornalistas do setor automotivo em São Paulo na próxima quinta-feira (14/12) para um jantar de celebração de fim de ano. Vai usar o badalado espaço do Bourbon Street, em Moema, para comemorar o ótimo ano, com destaque para a excepcional performance de vendas do compacto Kwid.

AGENDA 2 – E na sexta-feira que vem (15/12) acontecerá também na capital paulista o 19º Prêmio Imprensa Automotiva: maior, melhor, mais importante e bem organizado prêmio automotivo do Brasil, promovido há quase duas décadas pela Abiauto (Associação Brasileira da Imprensa Automotiva) a qual, honrosamente, faço parte há muitos anos. A lista de votantes foi seletamente reduzida. Graças aos 12 Deuses do Olimpo e ao trabalho exaustivo da última presidente (jornalista Célia Murguel) e do atual comandante da entidade (jornalista Antônio Fraga), a turma do “quanto pior, melhor”, caiu fora!

Deixe seu comentário