10 / 09 / 2018

Câmbio automático começa a surgir em carros elétricos

10_p kre (1)

Uma das vantagens dos automóveis elétricos em relação aos modelos tradicionais à combustão, é a mecânica simplificada, com baixo peso e custo menor de produção. E uma das características marcantes dos elétricos é a ausência de caixa de marchas. O próprio motor elétrico já transfere a sua força diretamente para a roda na qual ele está acoplado, dispensando o uso de tal conjunto.

10_p kre (2)

Como funciona? >> No lugar da transmissão, existe um ´desmultiplicador´ de força (normalmente com apenas duas engrenagens) que administra a energia do(s) motor(es) elétrico(s) – que geralmente giram em espetaculares 20.000 rpm (rotações por minuto) –, ou seja, é necessário haver um ´filtro´ entre a potência vibrante da unidade elétrica e do seu torque que é máximo desde o início da aceleração.

10_p kre (3)

Evolução >> Como os carros elétricos estão cada vez mais rápidos e potentes, portanto, demandando mais energia da bateria para as acelerações e autonomia geral, as caixas de transmissão para os veículos desse tipo já estão começando a surgir, no sentido de auxiliar tanto na economia da carga, quanto na ampliação da velocidade final e entrega de torque gradual à medida que a velocidade aumenta.

10_p kre (4) 10_p kre (5)

Inovação >> Pensando nessa demanda específica para os automóveis elétricos superesportivos, a firma austríaca Kreisel Electric já desenvolveu uma caixa automática de duas velocidades. Ao contrário dos esportivos movidos a gasolina (hoje com transmissões de 7, 8, 9 ou até 10 marchas), as caixas de câmbio automáticas dos elétricos deverão ter, no máximo, 3 velocidades.

10_p kre (6) 10_p kre (7)

Lenda das pistas >> A Kreisel Electric já realiza conversões de veículos esportivos com motores a explosão/ciclo Otto em bólidos 100% elétricos, mas para lançar a sua nova caixa de câmbio automática, a empresa escolheu como projeto inédito o mitológico Porsche 910 (também conhecido como ´Carrera 10´). Esse raríssimo (e belo) Porsche somente foi fabricado entre 1966 e 1968 com duas opções de motores: uma unidade 2.0 de 6 cilindros com 200 hp e outra mais forte 2.2 com 8 cilindros e 270 hp de potência máxima.

10_p kre (8)

Mais forte >> A versão elétrica concebida pela Kreisel, além de 100% restaurada na carroceria, interior e todos os detalhes, passa a ostentar dois motores alimentados por uma bateria de 53 kWh que geram 490 hp de força total. Rebatizado de ´910e´, esse Porsche revigorado consegue acelerar de 0-100 km/h em apenas 2,5 segundos, atingindo velocidade máxima de 300 km/h.

10_p kre (9)

Interessado? A Kreisel Electric diz que apenas o custo da conversão fica em torno de 1 milhão de Euros, excetuando-se o Porsche 910 que, além de muito raro, também é caríssimo em seu estado original. (Fotos: divulgação Kreisel Electric) 

10_p kre (10)

Deixe seu comentário