26 / 06 / 2014

Peugeot 408 ou Citroën C4 Lounge THP: qual é a sua praia?

26_408 a

Recentemente, numa coincidência de avaliações em datas próximas, tive novo contato com o Peugeot 408 e também com o Citroën C4 Lounge THP. Aos olhos eles são bem diferentes, mas por baixo da casca a similaridade é grande, já que os dois, por serem do mesmo grupo PSA Peugeot-Citroën, dividem plataformas e outras configurações. O que separa o joio do trigo nesse caso é uma mágica incrível chamada de “tradição”. Os acertos dos dois modelos em questão são desiguais justamente por causa da bagagem histórica que cada uma dessas marcas francesas traz no currículo.

Acima, a conformação bem elaborada entre os três volumes é um destaque  no 408. Esse Peugeot oferece boa posição de dirigir. A coluna de direção tem ajuste de altura e profundidade, assim como o banco do motorista também oferece regulagem de altura

Acima, a conformação bem elaborada entre os três volumes é um destaque no 408. Esse Peugeot oferece boa posição de dirigir. A coluna de direção tem ajuste de altura e profundidade, assim como o banco do motorista também oferece regulagem de altura

Abaixo estão expostas as minhas impressões sobre cada um deles, enfatizando que existe nesse caso específico, um abismo por causa dos tipos de motores avaliados. Em conta-gotas, conheça um pouquinho mais o elegante Peugeot 408 e o tecnológico Citroën C4 Lounge THP.

Código clássico de esportividade no painel: no painel do Peugeot 408 os instrumentos possuem as tradicionais agulhas de marcação

Código clássico de esportividade no painel: no painel do Peugeot 408 os instrumentos possuem as tradicionais agulhas de marcação

 

Estilo >> Ambos são do tipo charmoso, mas creio que não causam torções em pescoços no meio da rua. O design do sedã 408 é tipicamente mais clássico e sem exageros estilísticos. A composição dos três volumes (capô + teto + porta-malas) é muito bem disposta e o grupo óptico frontal, apesar de ter elementos gigantescos, é bem composto e agrada.

Espaço traseiro excelente e tecido tradicional nos bancos na versão Allure

Espaço traseiro excelente. Na versão Allure os bancos são revestidos por tecido tradicional

Já o C4 Lounge, sem dúvida, é mais jovial por fora. Os faróis foram feitos em estilo futurista e o impacto frontal da junção do sistema de iluminação com a grade horizontal de duas barras cromadas é bem chamativo, até porque há muitos cromados no acabamento. Também médio-compacto, o C4 Lounge é moderno, mas a traseira parece destoar do restante da obra. Particularmente, acho-a curta demais.

Frente do C4 Lounge é mais jovial, assim como todo o contexto da carroceria. Há exageros nos cromados da grade

Frente do C4 Lounge é mais jovial, assim como todo o contexto da carroceria. Há exageros nos cromados da grade

 

Conforto >> Aqui há a primeira grande diferenciação entre esses dois carros. Tradicionalmente, a Peugeot ajusta a suspensão dos seus veículos com um foco maior na esportividade e a Citroën, no conforto. Portanto, o 408 é mais firme do que o C4 Lounge. Este último parece andar flutuando e passa bem mesmo em pisos péssimos como os da capital alagoana. O nível de ruídos do Citroën também é menor do que o do ´primo´ europeu. Ambos doam espaço de sobra para quatro adultos e quase se equiparam no bem estar a bordo.

Versão com motor THP turbo (desenvolvido pela BMW) agrada muito pelo alto desempenho

Versão com motor THP turbo (desenvolvido pela BMW) agrada muito pelo alto desempenho

 

Motorização >> Se o item acima faz diferença, esse daqui é um divisor de águas. O motor do Peugeot 408 (versão Allure automático) testado é um 2.0 16V Flex (aspirado) com 151 hp de potência e torque de 22 kgf.m. Para o dia a dia na cidade, essa unidade de 4 cilindros tem força e economia mais do que suficientes.

26_c4l c

O Citroën C4 Lounge (versão THP) oferece muito mais emoção nesse aspecto, já que, nessa configuração (que custa R$ 84.000) traz um excepcional motor BMW turbo de 165 hp. A diferença de potência é pouca, mas a disposição na aceleração e retomadas é absurdamente maior, tudo gerado pela força do turbocompressor. Bom lembrar que também existe configuração idêntica para o Peugeot 408. E que anda na mesma medida do Citroën.

Assento traseiro do C4 Lounge THP tem encosto reclinável: conforto extra aos ocupantes dos bancos de trás

Assento traseiro do C4 Lounge THP tem encosto reclinável: conforto extra aos ocupantes dos bancos de trás

 

Interior >> Nesse aspecto as diferenças também foram grandes por se tratar da versão de entrada do 408 com a topo de linha da Citroën. No caso da Peugeot, o acabamento do catálogo Allure traz tecido tradicional nos bancos ao invés de couro (presente neste Citroën). Para o calor de Maceió o couro só incomoda, mas virou sinônimo de requinte e as pessoas pagam como opcional.

Cromados em excesso na dianteira do Citroën. Plataforma é a mesma do 408, mas os ajustes de suspensão privilegiam o conforto ao rodar

Cromados em excesso na dianteira do Citroën. Plataforma é a mesma do 408, mas os ajustes de suspensão privilegiam o conforto ao rodar

No quesito espaço interno, empatam por trazer a mesma plataforma. Há saídas de ar-condicionado para os ocupantes do banco traseiro e o painel da Citroën é mais futurista, contrastando com a instrumentação esportivamente clássica da Peugeot, que mantém relógios com agulhas. Ambos trazem comandos de som, piloto automático, etc… no volante. No Citroën, eles são posicionados na frente da direção. No Peugeot, na parte de trás.

O Peugeot 408 tem um design mais clássico e o apelo esportivo, com suspensão mais firme, é uma forte característica. Esse também tem a versão THP com o ótimo motor BMW turbo de 165 hp

O Peugeot 408 tem um design mais clássico e o apelo esportivo, com suspensão mais firme, é uma forte característica. Esse também tem a versão THP com o ótimo motor BMW turbo de 165 hp

 

Conclusão >> O Peugeot Allure com câmbio manual parte de R$ 63.190 e o top (com motor BMW) chega quase aos R$ 80 mil. O C4 Lounge na versão mais básica é mais barato do que o 408, mas o top de linha atinge R$ 85 mil. O comportamento dos dois é bem parecido e acredito que a escolha entre um ou outro vai recair principalmente na questão dos itens ´conforto ´ e ´esportividade´, já que o pacote de segurança e tecnologia é bem similar. Vale muito um test-drive (no mesmo dia) para se sentir a diferença.

26_cprt 408c4 3

4 Comentários

  1. João Manoel disse:

    Gostaria de parabenizar Fabio Amorim. Seu texto tem qualidade. É um material bem redigido e sem firulas. Vai direto ao ponto tanto nas questões importantes como também nos detalhes. Costumo ler outros periódicos renomados e diria que seu trabalho é muito bom.
    Parabéns!
    Quero também sugerir um tema bastante polêmico, que é o portfólio de automóveis comercializados no Brasil a preço de ouro. Outro ponto é o sofrimento de marcas francesas que sofrem com o consumidor fiel à baixa qualidade, que apenas se preocupam com a desvalorização do bem (muito importante), mas às vezes esquecendo de itens importantes como segurança e tecnologia.
    Ah, a configuração de atualização automática desse site é irritante. Tive que finalizar o texto no Word porque ele fica apagando tudo.

    • Fábio Amorim disse:

      Prezado João Manoel, grato pela atenção e sugestão de pauta. Iremos verificar a questão da atualização automática do site para sanar o problema. Att; Fábio Amorim

  2. Daniel disse:

    Essa matéria foi muito boa. Bem objetiva e clara, tratando dos reais pontos desses rivais.
    Na minha opinião se a comparação tivesse sido com ambos THP , seria mais justa. Percebi que comentou no texto quanto a versão do 408 THP.

    Sou fã das duas marcas. Para mim são as melhores que todas existentes, em questão de tecnologia, conforto, espaço, visual, qualidade de materiais e opcionais. Coloca qualquer uma dessas marcas (GM,FORD,VW,FIAT, até a TOYOTA) no chinelo. Lembrando: opinião minha. A única que aproxima da Citroen e Peugeot seria a Nissan(novo Sentra) ou a Renault (Fluence).

    Obrigado pelo bom texto, uma vez que estou cansado de ler esses textos que no final beneficiam uma determinada marca, pois na minha opinião o melhor é questão pessoal.
    A sua materia comparou ambos sem beneficiar nenhuma das marcar, ficando para o leitor tomar a própria decisão de acordo com seus gostos e necessidades.

    Parabéns!

  3. Daniel disse:

    Gostaria de solicitar, se possível, uma matéria sobre o Fluence da Renault e o novo Sentra da Nissan, pois, ambos também merecem destaque no mercado por terem também muita qualidade e tecnologia.

    Grato!

Deixe seu comentário