04 / 10 / 2017

Autoclasica: rica, charmosa, imperdível

 

Maior – e melhor – evento de veículos antigos na América Latina, a ´Autoclasica´ terá impulso na edição de 2017. Graças ao feriado na Argentina, irá do dia 13 até 16 de outubro. A exposição será no mesmo local: o Hipódromo de San Isidro, cerca de 50 quilômetros da capital portenha. Tem 900 inscritos, destes, 300 motocicletas, segmento em grande expansão na mostra, contando com área exclusiva, o chamado ´Barrio de Las Motos´, onde agrupa exposição, atrativos, venda de peças, literatura e serviços. Ao lado, sempre impactante feira de itens para automóveis, variada em componentes, acessórios, marcada pela rica oferta de livros, revistas e cartazes. Área esparsa: 9 hectares de exposição. A 17ª edição, rica em presença e detalhes, terá como tema principal o 70º Aniversário da Ferrari. É aguardada uma enorme variedade de modelos da mítica fábrica italiana, incluindo dois exemplares pré-expostos no Club de Automoviles Antiguos, entidade organizadora da mostra: uma Inter 166/195 e um Dino 246 GT. Ainda o F-2004 de Fórmula 1, conduzido por Michael Schumacher em seu último título mundial. Os 90 anos da Volvo provocarão sólida presença de representantes da marca sueca. Outra comemoração: os 80 anos da categoria Turismo Carretera levará estes peculiares veículos, tão imbricados com a história do automobilismo argentino: cupês aliviados em peso, como os Chevrolet responsáveis pelo surgimento do pentacampeão mundial e mito Juan Manuel Fangio.

Guillermo Viacava, organizador da Autoclasica

Guillermo Viacava, organizador da Autoclasica

Em termos de antiguidades, além de renca de máquinas a vapor, operacionais, resfolegantes, produzindo ruído e fumaça, outro grupo de veículos promete atração: os Veteranos com mais de 100 anos. Dentre estes, um Renault AK 90 de 1907 e o Anasagasti 1912, a quem se atribui o rótulo de primeiro carro feito na Argentina. Não é. O primeiro foi o Iglesias, de 1907. Sucesso de participantes, público e a doação da renda de estacionamento a um hospital, são indicados como responsáveis pelos preços altos, tanto para o espaço locado pelos expositores, quanto pelas mercadorias à venda. A entrada custa 260 Pesos. Um ´choripan´, o tradicional sanduiche com linguiça, custava na edição passada uns 150 pesos, respectivos R$ 48 e R$ 28. A ´Autoclasica´ é o único evento sul-americano reconhecido pela FIVA, a federação internacional de antigomobilismo.

:::::::::: :::::::::: :::::::::: :::::::::: ::::::::

RODA-A-RODA

VAI OU NÃO ? – Continua a dúvida se a FCA (Fiat Chrysler Automobiles) será assumida por uma misteriosa empresa chinesa. A FCA não contesta, porém, conhecida a gestão da companhia, a omissão nada significa: ela capitaliza polêmicas pela imprensa, como por exemplo, a proposta de comprar a GM ou vender a Alfa Romeo à Audi…

ALIÁS – Neste caminho, seu executivo Nº1, o brilhante e polêmico Sérgio Marchionne, declarou não ver futuro nos carros elétricos, trilha transformada em autoestrada por grande parte dos fabricantes.

CARIMBO – No sempre referencial circuito alemão de Nurburgring, o Alfa Romeo Stelvio Quadrifoglio tomou a si a taça de SUV recordista nos 12,9 km, fazendo a volta em sete segundos menos ante o Porsche Cayenne Turbo S. Combinação de menor peso, motor V6/2.9, dois turbos, 503 cv e tração nas 4 rodas permitiu a surpresa.

PRÓXIMO – Pequeno atraso na Argentina postergou o início da produção da versão sedã do Argo, ainda sem nome e tratado pela sigla interna ´X6S´. Será exibido como pré-série ao presidente Macri ao final de dezembro, com lançamento no Brasil previsto para fevereiro de 2018.

ANTES – O Virtus, sedã construído sobre o Polo, feliz em estilo, sem parecer um hatch com um pedúnculo traseiro, sairá na frente: no meio de novembro a VW quer apresentá-lo para aproveitar o 13º salário…

SURPRESA – No primeiro mês de vendas, o Renault Kwid surpreendeu o mercado: vendeu 10.358 unidades! Ficou apenas atrás do GM Ônix, superando o Hyundai HB20. Vendeu três vezes mais ante o Fiat Mobi.

Kwid superou o HB20 e já é o segundo carro mais vendido no país

Kwid superou o HB20 e já é o segundo carro mais vendido no país

LOCAL – MAN Caminhões esclareceu teoria circulando no meio a respeito da origem da cabine dos novos caminhões Delivery, tratada como projeto alemão. Informou ser trabalho conjunto de designers brasileiros e da matriz na Alemanha, construída aqui. Nova linha inova ao reduzir de porte e tonelagem, nitidamente dirigida às limitações de circulação urbana.

SOCIAL – Ford Grã-Bretanha aceitou proposta da Strawberry Energy para instalar 20 bancos inteligentes nas ruas de Londres. Inteligência está em oferecer gratuitamente rede Wi-Fi e recarga de celulares e tablets. Não se cogita tal proposta para a América do Sul.

BÔNUS – Única marca de motocicletas a competir em todas as categorias, a KTM disponibiliza seu modelo 390 Duke ABS com desconto especial durante o mês de outubro. Reduziu R$ 2 mil no preço final, contendo-o em R$ 19.900 e absorvendo o frete para induzir vendas.

MAIS – Estilo ´naked pelado´, sem carenagem, chassi em treliça de metal, suspensão frontal Ceriani, combina habilidades para ágil uso urbano e em estrada.

SEM NOÇÃO – Na confusão política instaurada, ano/véspera de eleições, tudo a envolver Câmara e Senado exige a maior cautela pelos pagadores de impostos e consumidores. Pensando em você, o Senador Ciro Nogueira (PP/PI) escolheu o combustível do seu próximo automóvel: ou álcool ou eletricidade. Está em seu Projeto de Lei 304/17.

SEM CLAREZA – Coisa desacorçoada, quer proibir a venda e circulação de automóveis movidos a combustíveis fósseis. Na prática, instalar uma ditadura para obrigar o consumo apenas de carros a álcool e os inacessíveis elétricos.

NA PRÁTICA – Além da inexistência de álcool para abastecer a frota e da ausência de carros elétricos ou a capacidade do país em gerar energia, há a se perguntar a quem interessa ou favorece tal iniciativa.

ATENTA O desvario está para ser relatado pela Senadora Ana Amélia, que é séria. Proteste contra: http://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/130612 ou diretamente pelo eMail: ana.amelia@senadora.leg.br

BOA IDEIA – Mercedes criou projeto “Piloto de Fogão” para melhorar a qualidade e variedade na comida preparada pelos motoristas de caminhão nas estradas. Montou um trailer com um chef que transmite ensinamentos e sugestões. Quer fomentar o relacionamento entre os profissionais e a marca.

ENTORNO – Faz do negócio uma festa. Leva os topo de linha Actros para test-drive, ônibus com peças originais, remanufaturadas e a linha paralela Alliance. Próximas etapas: 7, 8 e 9 de novembro no Posto Marajó Aparecidão, BR 153, km 516, Aparecida de Goiânia (GO) e dias 21, 22 e 23 de novembro, Posto Santa Edwiges, BR 262, km 523 / 521, Luz (MG).

PRETENSÃO – Empresários goianos liderados pelo deputado Alexandre Baldy (PODE), foram ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, sensibilizá-lo à proposta de implantar em Anápolis um polo industrial para materiais de Defesa Nacional.

RAZÃO – Ancoram o pedido pela cidade ser a base aérea de apoio à Capital; de receber os futuros caças Gripen; de ter estrutura e mão de obra a atividades de metal mecânica; oferecer incentivos fiscais. Lá opera uma das fábricas da Hyundai.

RECORDE – PMs paulistanos aprenderam um BMW 328i com R$ 7 milhões em débitos entre impostos e multas! São 1.118 notificações! É muito? Um Ford Escort 1996 o supera com 1.788 infrações e R$ 17 milhões em multas.

CONTA – Se não houver pagamento, os carros irão à leilão. Valor líquido apurado será deduzido do montante e pelo restante o Estado acionará os proprietários.

DESCONFORTO – Ex-ditaduras não sabem harmonizar passado e o presente. O Brasil criou a Comissão de Anistia para indenizar livremente os prejuízos a amplo leque de reclamantes de nem sempre provadas perseguições pelo governo revolucionário.

LÁ – Na Argentina colocaram um Ford Falcon 1976 à venda. Carro do Exército, identificado com a repressão, como foi o GM Veraneio por aqui. A imprensa noticiou. Exército e banco encarregados de leilão, o abduziram sem explicar.

REMÉDIO – Quem imagina o passar do tempo induzindo serenidade, está enganado. O jornal ´Gazet Van Antwerpe´ relata uma multa aplicada a octogenária senhora belga. Para acabar com a insônia, em vez de chá e sessão da madrugada, foi dar uma volta no seu Porsche. Quando apreendida a 236 km/h (!!), a Juíza de plantão não relevou: aplicou multa de US$ 4 mil e suspensão do direito de dirigir por três meses.

GENTE – Ricardo Vitorasso, administrador, ascensão. Era diretor do consórcio Scania, subindo às vendas de caminhões no Brasil. Rodrigo Clemente, engenheiro de produção, o substitui. Ambos já dirigiram revendas da marca, conhecendo produto e mercado. OOOO Barry Engle, presidente da GM na América do Sul, arranjo. Empresa redividiu o mundo e Ásia, Oceania, Argentina e Brasil formam a GM International, por ele presidida a partir de janeiro. GM chama os dois países de região Mercosul. Noção geográfica de multinacional bem demonstra o apreço pelos mercados. OOOO

:::::::::: :::::::::: :::::::::: :::::::::: ::::::::

Mercedes Classe S: no topo >> Não é uma Mercedes-Benz. É mais. É ´a Mercedes´. Assim deve ser vista a nova Classe S, topo de linha do fabricante, rico em equipamentos, incluindo novo motor de elevada eficiência. Para o Brasil será importada apenas a versão ´S 560L´, indicando ter mais espaço para os passageiros do banco posterior. Acima, duas possibilidades com versões AMG (S-63) e o S 65L, este último com motor V12 biturbo e 630 cv de força. O conceito de desenvolvimento mirou em fazer o melhor sedã do mundo, baseado em máxima qualidade dos materiais e no processo de construção. Marca-o visualmente a nova grade de radiador com três travessas horizontais cromadas e verticais pretas em alto brilho; o grupo óptico com três fontes de luz Multibeam LED e novos parachoques dianteiro e traseiro.

Mercedes Classe S em carroceria longa: topo do topo

Mercedes Classe S em carroceria longa: topo do topo

No interior, no painel, dois amplos displays, cada um com 31 cm, exibindo instrumentos virtuais, permitindo configuração pelo motorista. Há, ainda, o ´head up display´, a projeção de informações no parabrisa à frente do motorista, e as teclas do volante são para deslizar o dedo, como num Smartphone. Nova motorização é V8 com 469 cv e 71 kgf.m de torque. O motor é capaz de rodar apenas com 4 cilindros para reduzir o consumo e as emissões. Esse propulsor é 10% mais econômico ante a versão anterior. Nas versões AMG, o V8 foi reduzido de 5.5 litros para 4.0, também com dois turbos alojados no “V” entre as bancadas de válvulas. Faz 612 cv de potência máxima. Na versão AMG S 65, o topo da casa, motor V12 biturbo, 630 cv e poderosíssimos 101 kgf.m de torque. No rodar confortável, melhorou o sistema de varredura do solo por câmera, preparando a suspensão para filtrar as irregularidades. Dentre os sistemas de assistência à condução há um apaz de manter distância segura dos carros à frente, o ajuste da velocidade antes das curvas e cruzamentos e a inclinação da carroceria em até 2,65 graus para o lado interno da curva. Dentre as preocupações de conforto, o banco do motorista avança 7,7 cm para a frente, abrindo espaço ao passageiro que viaja atrás. O assento do passageiro bascula e permite criar superfície reta para o ocupante deitar. Preços: S 560L (R$ 769.900); AMG S 63 L 4 Matic (R$ 974.900); e AMG S 65 L (R$ 1.166.900)… (Os artigos e matérias assinados por colaboradores são de inteira responsabilidade dos seus autores. A editoria geral desse veículo, necessariamente, não concorda com as opiniões aqui expressas. Texto desta coluna: Roberto Nasser)

Deixe seu comentário