19 / 11 / 2018

Carlos Ghosn, presidente do conselho da Nissan é preso no Japão

O executivo Carlos Ghosn (foto), presidente do conselho de administração do grupo Nissan/Renault e também de parte da empresa Mitsubishi ligada a automóveis, foi preso nesta segunda-feira (19/11). A imprensa japonesa alega que o brasileiro, conhecido por salvar a Nissan da falência e por gerir essa e as outras indústrias citadas com “mão de ferro” na contenção de gastos, sem diminuir a eficiência produtiva, está envolvido em fraudes fiscais. Sinteticamente, ele teria declarado – por vários anos – rendimentos abaixo dos seus ganhos reais, burlando a ´receita federal´ do Japão.

Uma investigação iniciada há vários meses após uma denúncia, levou, por fim, Carlos Ghosn à prisão. Segundo as autoridades nipônicas, Ghosn sonegou cerca de R$ 170 milhões. O executivo Greg Kelly, ligado diretamente a Carlos Ghosn, também está envolvido. Hiroto Saikawa (alto executivo da Nissan que está respondendo pela empresa nesse instante) se diz “desiludido, indignado e magoado…” Até o momento, a assessoria direta de Carlos Ghosn não se pronunciou. (Foto: ag Reuters/Nissan)

Deixe seu comentário